As Crianças Índigo

Nesta noite eu vou falar das Crianças das Estrelas: as Crianças Índigo. Estes seres fantásticos que estão chegando à Terra, cada vez mais e mais… encarnando em todos os países, em todas as raças, em todos os níveis sociais, nas aldeias mais distantes e nas cidades mais populosas e muito… muito possivelmente dentro da sua própria família, bem debaixo do seu nariz!
As Crianças Índigo são crianças fabulosas que estão encarnando aqui na Terra há bastante tempo, mas vinham poucas delas, até que depois da segunda guerra mundial começaram a vir em maior número e a partir da década de 70 então, começaram a chegar em ondas, cada vez mais e mais delas. Hoje, os dados são impressionantes! Pesquisadores americanos estimam que depois de 1995 oitenta e cinco por cento dos nascimentos ocorridos na Terra é de crianças índigo!
Fica muito evidente que alguma coisa está acontecendo. Mas, o quê? Astrônomos importantes como Freidrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Sola, Edmund Halley, depois de estudos e cálculos minuciosos, chegaram à conclusão de que o sistema solar gira em torno de Alcione, estrela central da constelação das Plêiades.
Nosso Sol é, portanto, a oitava estrela da constelação e leva 26 mil anos para completar uma órbita ao redor de Alcione. Descobriu-se também que Alcione tem à sua volta um gigantesco anel de radiação que foi chamado de cinturão de fótons. Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética.

A cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por dois mil anos nesse anel de fótons, ficando mais próximo de Alcione. A última vez que a Terra passou por ele foi durante a Era de Leão, há cerca de doze mil anos.
Na Era de Aquário, que está se iniciando, ficaremos outros dois mil anos nesse anel de radiação. Sob a influência dos fótons, todas as moléculas e átomos do nosso planeta passam por uma transformação, precisando se readaptar a novos parâmetros. A excitação molecular cria um tipo de luz constante, permanente, que não é quente, uma luz sem temperatura que não produz sombra nem escuridão. Talvez por isso os hindus chamem de Era da Luz os tempos que estão por vir.
Desde 1972, o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons, e em 1987 foi a Terra que começou a penetrá-lo, estando gradativamente avançando até que no ano de 2012 deverá estar totalmente imersa em sua luz.
As pessoas despertas acordarão como de um sonho com seus centros de energia totalmente abertos, livres do véu do esquecimento, tanto pessoal quanto planetário, pertinentes à terceira dimensão. As pessoas começarão a se reconectar com suas origens e propósitos da alma, que é o retorno da Consciência Crística para o planeta.
Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma. Desde a década de oitenta, quando a Terra começou a penetrar no cinturão de fótons, estávamos nos sincronizando com a quarta dimensão e nos preparando para receber a radiação de Alcione, estrela de quinta dimensão.
O véu do esquecimento que envolve o nosso planeta cairá de tal modo que os primeiros Semeadores de Vida na Terra, vindos de outros sistemas, reaparecerão nos auxiliando a firmar uma nova civilização e a incorporar uma nova realidade.
Prestem atenção, eu vou repetir: O véu do esquecimento que envolve o nosso planeta cairá de tal modo que os primeiros Semeadores de Vida na Terra, vindos de outros sistemas, reaparecerão nos auxiliando a firmar uma nova civilização e a incorporar uma nova realidade,é aqui que entram as Crianças Índigo – essas crianças fascinantes… fantásticas… fabulosas… que são o próximo passo na nossa evolução como espécie humana.

O termo criança índigo vem do movimento da Nova Era e da ciência espiritual modernos. Chamam-se crianças índigo  certos seres que, supostamente ao nascer, trouxeram características que os diferenciam das crianças normais, tais como a intuição, a espontaneidade, a resistência à moralidade estrita e restritiva, e uma grande imaginação, avolumando-se frequentemente também entre tais capacidades, os dons paranormais, embora estes dons não sejam usualmente do conhecimento da própria criança.As crianças índigo podem ser vistas como uma espécie de milenarismo, em que se acredita que tais seres mudarão o mundo trazendo-o até um estado mais espiritual e menos estritamente moralizado.

A partir da década de 80, elas começaram a chegar, mais e mais. São crianças espetaculares. Elas estão chegando para ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais. São como catalisadores para desencadear as reações necessárias para as transformações. Elas possuem uma estrutura cerebral diferente no tocante ao uso de potencialidades dos hemisférios esquerdo (menos) e direito (mais). Isso quer dizer que elas vão além do plano intelectual, sendo que no plano comportamental está o foco do seu brilho. Elas exigem do ambiente em volta delas certas características que não são comuns ou autênticas nas sociedades atuais. Elas nos ajudarão a destituir dois paradigmas da humanidade.

Elas nos ajudarão a diminuir o distanciamento entre o PENSAR e o AGIR. Hoje na nossa sociedade todos sabem o que é certo ou errado. No entanto, nós freqüentemente agimos diferentemente do que pensamos. Dessa maneira, estas crianças vão nos induzir a diminuir este distanciamento gerando assim uma sociedade mais autêntica, transparente, verdadeira, com maior confiança nos inter-relacionamentos.

Elas também nos ajudarão a mudar o foco do EU para o PRÓXIMO, inicialmente a partir do restabelecimento da autenticidade e confiança da humanidade, que são pré-requisitos para que possamos respeitar e considerar mais o PRÓXIMO do que a nós mesmos. Como conseqüência, teremos a diminuição do Egoísmo, da Inveja, das Exclusões, resultando em maior solidariedade e partilha.Você pode estar se perguntando: Como estas crianças vão fazer tal transformação? Através do questionamento e transformação de todas as entidades rígidas que as circundam. Começando pela Família, que hoje baseia-se na imposição de regras, sem tempo de dedicação, sem autenticidade, sem explicações, sem informação, sem escolha e sem negociação. Estas crianças simplesmente não respondem a estas estruturas rígidas porque para elas é imprescindível haver opções, relações verdadeiras e muita negociação. Elas não aceitam serem enganadas porque elas têm uma “intuição” para perceber as verdadeiras intenções e não têm medo. Portanto, intimidá-las não traz resultado, porque elas sempre encontrarão uma maneira de obter a verdade. Elas percebem as verdadeiras intenções e as fraquezas dos adultos.

História

Em 1982 a parapsicóloga Nancy Ann Tappe elaborou um sistema para classificar os seres humanos de acordo com a suposta cor da sua aura espiritual, lançando a obra “Compreenda a sua Vida através da Cor” onde fez um estudo sobre “as cores da vida“. Segundo a autora, cada pessoa possui uma certa cor na sua aura em função da sua personalidade e interesses.

No caso das crianças índigo, a aura deles tende a mostrar as cores anil ou azul, as quais reflectem uma espiritualidade mais desenvolvida.

A autora afirmou ter detectado pelo seu método que as auras de côr índigo começaram a surgir com mais frequência na década de 1980, mostrando uma tendência a proliferar, o que parece justificar o seu papel de transformação da sociedade nas primeiras décadas do século XXI.

Mas como reconhecer um Índigo?

São sempre altamente inteligentes e cheias de perguntas e exigências. Têm muita energia, são muito ativas, têm muita força de vontade e um senso forte do seu próprio valor e importância. Sabem que são especiais e que estão aqui para fazer alguma coisa significativa. Possuem amigos “imaginários” e adoram fadas e golfinhos.
A inteligência excepcional das crianças índigo pode ser exasperante para os adultos. Ninguém lhes dirá o que fazer, elas quererão debater e negociar cada instrução, cada ordem.  Até que os pais aprendam que estão sendo ensinados e aprendam a respeitar o direito de escolha da criança e honrar essa escolha, eles continuarão a ser confrontados com lutas de poder e batalhas de força de vontade. A maneira correta de lidar com um Índigo é de estar disposto a negociar, explicar, dar-lhe escolhas. Ordens como  “Faça assim porque eu estou mandando” só produzirão hostilidade e indiferença.
Os Índigos geralmente não gostam nada-nada da escola. Ficam entediados pelo passo vagaroso e pelas tarefas repetitivas. Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes. São hiperativos, distraem-se com facilidade, tendo baixo poder de concentração. Têm alta sensibilidade, não conseguem ficar quietos ou sentados, a menos que estejam envolvidos em alguma coisa do seu interesse. Por serem orientados pela parte direita do cérebro, quando adultos, são geralmente atraídos por atividades e ocupações que usam o hemisfério direito, como a música, a arte, a escrita, a espiritualidade. Adoram cristais, Reiki, meditação e yoga. São intensivamente leais aos seus amigos, acreditam em honestidade e comunicação nas relações. Ficam freqüentemente desconcertados com a desonestidade, a manipulação e outras formas de comportamento egoísta.
Uma das características-chave dos Índigos é freqüentemente a sua ira. As figuras de autoridade não conseguem nada com elas. Num nível profundo, elas não reconhecem a autoridade. Sabem que somos todos iguais e por isso ficam irritados, furiosos mesmo, com aqueles que se comportam ditatorialmente , quer sejam pais, professores ou patrões. São muito compassivos, amam os animais e qualquer forma de vida; têm muitos medos, como medo da morte e perda dos seres amados. Se experimentam muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.
Um problema sério quando se trata de Crianças Índigo é o diagnóstico errado habitual dado aos índigos, catalogados como portadores de Transtorno do Déficit de Atenção ou do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Com isso, dá-se medicação a elas, sedando toda a sua imensa potencialidade.
Essas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo. Portanto nós precisamos aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as.
As Crianças Índigo chegam aqui para nos dar um novo entendimento, são verdadeiros presentes para os pais, para o planeta e para o universo. Quando honramos estes pequeninos como presentes, nós vemos a sabedoria divina que eles trazem para ajudar a crescer a vibração do nosso Planeta.
O passo mais importante para entender e se comunicar com essas crianças é mudar a nossa forma de pensar a respeito delas, derrubando os nossos paradigmas para honrar os pequeninos como presentes ao invés de problemas. Assim abriremos as portas para perceber a grande sabedoria que elas trazem. Os pequeninos honrarão essa intenção, e um caminho para o entendimento aparecerá.

 


 

Anúncios

16 comentários em “As Crianças Índigo

  1. Convoco os adultos para alterarem esse cenário. Escutemos a criança, deixemos-nos contaminar verdadeiramente por um propósito de solidariedade. Escrevo principalmente para mim que vivo no conflito entre a continuidade de uma vida de consumo e a total ruptura que é o meu verdadeiro propósito. Adio minha decisão tomando justificativas e sei que justificativas são defesas potentes para impedir a minha total transformação.

    • Cida, tem uma coisa q eu sempre digo a maioria das pessoas, já virou até o meu lema. “Vamos com calma”, eu n conheço vc, ms sei q uma ruptura total de uma forma de vida não é tão benéfica, vc tem d passar por processos graduais. Mude uma coisa na sua vida que vc acha que deve ser mudada, mude outra coisa, e depois outra, mas sempre com calma. Lembre-se que sempre que há uma mudança há um tempo para a adaptação, e o tempo que vc demoraria para se adaptar a uma mudança completa pode ser o mesmo que de mudanças graduais. Mudanças graduais são mais saudáveis. Sem contar que mudar um pouquinho por vez, é bem mais fácil do que mudar completamente d uma vez só. Abraço e mta luz

  2. Acorda humanidade !!! um discurso desse é uma demonstração de pura luz e amor a vida.Mas infelizmente os chamados “adultos”, cultos, doutores, politicos e etc são fechados nos seus “mundinhos” cheios de Ego, arrogancia, ganancia que não conseguem enxergar além do seus umbigos sujos.

  3. eu sempre fui indigo e sempre fui humilhada por uma sujeitinha nojenta e racista q me pariu e sinto muita dor, por q perdi um monte de coisas na minha vida, tive sempre baixo estima…..eu a odeio e so qro q ela pague tudo o q ja sofri…….

    • Não pense assim , a justiça divina sempre nos cobra , mas ao invés de desejar o mal a ela , deseje o bem , ele voltará em triplo pra você … lei da atração , e sofrer eu também sofri , mas se estamos sofrendo é pra aprender cada vez mais . O seu sofrimento pode ser débito de vidas passadas , por vezes você a tratou assim anteriormente !

      • Todos nós passamos por algum sofrimento, e não estou dizendo que os seus foram insignificantes Miriam. Acredito que todos reagiriam da mesma forma. É o mais “natural”. Porém, tente não pensar tanto no que te ocorreu e busque alguma clareza, felicidade e beleza em si mesma e ao seu redor. Tenho certeza de que encontrará! Estamos todos juntos nesse barco.

    • Também tenho uma mãe que sempre gostou de me me humilhar e diminuir. Acontece que ela teve de vir viver comigo, por razões que não interessam agora. Tenho estado a vivenciar situações delirantes de conflito, mas acho que tinha mesmo de aprender a lidar com ela. Estou a fazer uma aprendizagem concentrada, muito dolorosa mas estou a evoluir a ficar mais forte. Estes desafios são-nos colocados para que possamos tornar-nos melhores.

      Muita força e abertura para a aceitação daquilo que não pode mudar, mudar o que pode ser mudado e saber distinguir entre ambas.

      Um abraço

    • Miriam, quem é indigo ja nasce com a capacidade de superação para sentimentos tão amargos quanto esses que demonstras no teu desabafo. Veja como te referes a tua mãe. Todos estamos nesse orbi a fim de crescer espiritualmente. Se nascemos aqui é porque não somos perfeitos, estamos buscando esse crescimento através da dor e do amor. O desejo de vingança, a revolta nos coloca em uma vibração negativa e nos cega os olhos das coisas positivas que a vida oferece. Olhe para ti mesma com amor e perceba que, como tu mesma, as pessoas que te rodeiam estão tentando acertar. Quando modifares o teu olhar sobre ti mesma e sentires que és uma Obra-Prima Divina, pois és unica, vais poder sentir a mesma ternura por todos que te cercam e principalmente pela tua mãe que de alguma forma está ligada a ti desde vidas passadas. Leia um pouco a respeito da Doutrina Espírita. Deixe o amor que há dentro de ti fluir sobre todas as coisas.

  4. Até que enfim encontrei uma referência plausível, acerca de aspéctos que tenho concluido da mesma maneira, tal qual, explanado no texto em suma.

    O sistema racionalista/materialista, concebe as coisas de forma dogmática e de maneira visível e extremamente mecânica.

    Trabalho com terapia já há 38 anos, e todo esse tempo de janela, tem me oferecido subsídio, para concluir que a nossa ciência não abre espaços para os “emergentes”, classificando-os e rotulando-os como anormais, já que estes não se adequam as regras impostas pelo “Status Quo”.

    Esses “rotulados sociais”, quando devidamente acolhidos e entendidos, rapidamente transformam-se em “Fenix”, que como se existissem catapultas impulsionando-os para sua auto realização plena, desabrocham maravilhosamente, como borboletas maravilhosas, que com o esforço próprio, removem a obstaculação do casulo.

    O momento está mesmo muito propício, para esse despertar! PENTECOSTES é agora!

    “Se TÚ não te tornares igual a uma dessas CRIANCINHAS não SERÁS digno de MIM!”

  5. Tenho uma filha índigo, e agora lendo este texto me descobri índigo também. Fui uma criança desse jeito, como a minha filha é.Com ela nunca funcionou autoritarismo. Desde pequena, ainda bebê, tudo tinha que ser negociado e foi um bom aprendizado. Fico muito feliz e realmente acho e sempre falo com minha filha que ela foi um presente muito precioso para mim e minha família.
    Abraços,
    Silma.

  6. AGORA EU COMPREENDO POR QUE MEUS FILHOS SE COMPORTAM ASSIM…TÃO REBELDES…..AMBOS SÃO INDIGOS E AGORA SEI COMO LIDAR COM AMBOS, SOU COMPLETAMENTE LEIGA NESSE ASSUNTO, POR QUE AINDA VIVO FECHADA NUM MUNDO PRESO A SOCIEDADE, MAS A MINHA VONTADE DE MUDAR É MUITO GRANDE….VOU PROCURAR ME APROFUNDAR NESSE ASSUNTO, QUE REALMENTE MEXEU MUITO COMIGO!!!

  7. fiquei um pouco impressionada com alguns comentarios que li aqui…sobre o conflito com as mães…é engraçado pq sempre procurei respostas para a situação que vivo com minha mãe,ela sempre tenta me diminuir,parece que sempre está em competição comigo,antes eu nao notava isso,mas agora que me tronei “adulta” consegui perceber oq se passa.Sou índigo,ja descobri faz um tempinho.Só gostaria de entender o pq da minha mãe agir como age.Nao posso confiar nela,se conto algum plano,ou alguma coisa que pretendo fazer,ela se mostra feliz e interessada,mas ela não me engana,fica termendamente mordida e,se puder,tenta fazer algo para que não dê certo.Queria entender pq muitos índigos passam por isso.

  8. Adorei a matéria. Muito clara e principalmente esclarecedora…Obrigada por escrever essa linda matéria. Eu mesma nasci em 1980 e acho que sou índigo, pois sempre me sinto absurdamente ”perdida” em nosso mundo terrestre, não entendo mtas vezes a forma de pensar da sociedade, sinto a sensação de não ser ”daqui” rsss e fico profundamente decepcionada com o rumo que o ser humano anda tomando em relação a sua forma de pensar. Quanto as crianças da atualidade, concordo piamente, tenho dois priminhos uma de 1 aninho e outro de 3, são absurdamente espertos, o menino por ex. tem um pensamento que difere realmente da maioria, ele qdo faz algo errado se auto corrigi, e fica timido e envergonhado qdo isso vai ao publico, fala alguns vocábulos que não vem de Tv’s e nem de adultos, indaga , pergunta, pontua inperativamente o que é errado, esses dias a mãe contou-lhe uma situação e disse que era para nao falar para o pai dele. Qdo o pai chegou ele falou baixinho para a mãe: – Vai fala pra ele….porque não é certo mentir …. Vai fala logo … kkkk Essas crianças realmente são iluminadas e infelizmente não pouca vezes, são taxadas com a síndrome TDAH.. Pena que ainda a percetagem de médicos que visam e acoplam tbm o tema espiritual para dentro de de seus consultórios realmente é bem pequeno, e naturalmente o índice de crianças que são diagnosticadas erroneamente com o quadro TDAH ainda é grande infelizmente. Será que chegará um dia em que não terá rixas e finalmente a ciência e espiritualidade andarão juntas? Pois esquecem que somos feitos de corpo, mente e espírito. Desculpem pelo tamanho do texto. Mas é assim que eu penso … Paz e Luz a todos!!! beijos Dani

  9. Oi, sou Rodrigo e tenho 17 anos, nao sei se posso provar mas desde que eu era criança eu sabia que eu era importante e que tinha uma ”MISSÃO” para realizar, e me indentifiquei muito com as crianças indigo, por isso acho que sou um indigo, e lendo esse post uma frase me deixou preocupado;

    ” Se experimentam muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.”

    ja passei por algumas coisas desagradaveis, e eu sempre as encarava como um teste, mas depois de tantas ”lutas” estou me sentindo diferente de tudo o que fiz e acreditava, será que estou desenvolvendo algum bloqueio?

    POR FAVOR PRECISO DE AJUDA!!!

    Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s