Agentes de mudança

Por Robert P. Ocker

Quando eu dava aulas sobre resolução de conflitos para as crianças de um infantário numa escola de Wisconsin, fiz a seguinte pergunta: “Meninos e meninas, na vossa opinião o que é a violência?” Uma formosa menina com estrelas brilhando nos olhos, respondeu: “Isto é fácil, são belas flores de cor violeta: eu sinto o seu aroma todos os dias e elas fazem-me muito feliz.” A minha alma inundou-se de amor e paz. A sua energia irradiava sabedoria e fortaleza. Eu respondi: “Continua a cheirar as tuas flores, pequena. Tu já conheces o significado da paz. Pergunto-me se gostarias de falar para este grupo sobre o amor. Podemos fazê-lo juntos, como amigos”. A menina sorriu e tomou-me pela mão. Ela era uma dádiva.
As novas Crianças Índigo, que eu gosto de chamar “Os pequenos”, vieram dar um novo entendimento à Humanidade. Elas são uma oferta para os seus pais, para o planeta e para o universo. Quando honramos os pequenos como sendo uma dádiva, podemos ver a divina sabedoria que eles oferecem para ajudar a elevar a vibração do planeta terra.
O passo mais importante para entender e comunicar com as novas crianças é mudar a nossa forma de pensar sobre eles. Mudando o seu paradigma e honrando ao Pequenos como dádivas, em lugar de pensar que são um problema, você abrirá as portas do entendimento, compreenderá a sabedoria que elas trazem e aprenderá a conhecer-se a si próprio. Os Pequenos honrarão o seu esforço e abrirão as suas portas para um entendimento mútuo. Cada criança que entre na sua vida vem receber algo da sua parte e, por sua vez, eles também lhe oferecerão a sua dádiva: a de experimentar e sentir Quem é você.

Vivendo instintivamente

Ao ter que trabalhar com crianças em um infantário , notei que os mais pequenos tendem a compreender melhor o que os adultos fazem, pois confiam nos seus instintos de intuição. Um dia, estava eu a falar sobre comunicação numa turma de primeiro grau, quando fui surpreendido por uma Criança Índigo. Discutíamos a importância de escutar.

Esta maravilhosa criança aproximou-se gentilmente e disse-me com muita sabedoria:
“Senhor Ocker, escutar e silêncio são a mesma palavra, só que tem letras diferentes.”
Sorri e senti a sua brilhante declaração. Enquanto nos olhávamos, eu não lhe disse nada, mas o entendi perfeitamente.

Através das suas palavras instintivas ela ensinou-me a forma mais sábia de comunicação.
As Crianças Índigo vivem instintivamente. Este é um processo difícil para os Pequenos, pois, embora sejam agentes da transição da Humanidade, sentem-se impedidos por essa Humanidade não lhes permitir viver instintivamente. Para eles, os desafios são diários, pois, em muitas culturas, o instinto é ignorado.
Nas culturas dominantes não se confia no instinto; pelo contrário, desde tenra idade, as crianças são ensinadas a temerem os seus instintos.
Os jovens sentem que o seu ego pode ser um aspecto positivo da personalidade, e que, com efeito, o ego é necessário para lidar eficientemente com os seus assuntos. A nossa cultura faz ‘finca pé’ neste sentido.
No entanto, e é aqui que as Crianças Índigo se frustram e se confundem, ensinamos que é um erro elas ouvirem o seu ego e que devem desenvolver uma personalidade social que proteja a sua aparência.
Desta forma, as crianças refugiam-se na segurança destas falsas imagens, destas máscaras que os adultos lhes ensinaram a construir. O sistema educativo, a comunicação social e as pessoas que culturalmente as
influenciam, ensinam que desenvolver uma “auto-imagem” é um assunto urgente e de grande importância.
Este tipo de ensino é um veneno para as novas crianças.
Estas crianças têm os seus pais, professores, e figuras de autoridade como guias, dispõem da sua orientação para compreender a realidade. Frequentemente estas crianças ficam presas a esta orientação errada para o resto das suas vidas, dando pouca importância à sua voz espiritual interior e deixando de obedecer aos seus instintos. Como a maioria das pessoas na nossa adormecida sociedade, eles começam a calcular os valores da vida, usando os intratáveis mecanismos da razão. Este é o único parâmetro para medir o êxito, que se ensina as crianças.
As novas crianças oferecem uma nova consciência sobre a auto-imagem. Elas dão ao planeta um novo entendimento sobre a Humanidade e uma visão de como viver instintivamente. Elas querem viver espontânea e instintivamente, querem simplesmente Ser! Querem dizer as palavras correctas sem terem que pensar nelas primeiro, querem experimentar a pureza de uma mente livre de problemas e de responsabilidades excêntricas. Querem saber o gesto correto, o comportamento correto e a resposta criativa para cada situação.    Esta é a visão da Humanidade que elas nos ensinam. Elas clamam para que nós confiemos em nós mesmos, nos nossos instintos e sentidos intuitivos – qualidades que são o direito de nascimento de qualquer ser humano. Com uma orientação adequada, as Crianças Índigo amadurecerão, não apenas retendo estas qualidades, como as desenvolverão, polindo-as como a mais fina obra de arte. Elas e as suas
sociedades viverão instintivamente momento a momento, exatamente como estão a convidar-nos a viver agora.

Disciplina sem castigo

O castigo não serve para estas crianças, pois isto cria medo, requer julgamento, cria intenções de ira e incrementa mais conflito. Estas crianças mostrarão rebeldia e se consumirão em ódio. Isto é perigoso para as suas almas e para a vida dos demais. Evite, pois, os castigos.
A disciplina, ao contrário, guia as crianças mostrando, de forma lógica e realista, as consequências dos seus atos. A disciplina mostra-lhes o que fizeram de mal, denuncia-lhes a autoria do problema, e oferece-lhes meios para resolver a situação deixando a sua dignidade intacta.
Experimentar as consequências lógicas e realistas dos seus atos, ensina à Criança Índigo que ela tem o controle positivo sobre a sua vida, que pode tomar decisões e resolver os seus próprios problemas. As criançasquerem este tipo de orientação, que reforça a sua natureza real e sábia, e dá-lhes a capacidade de serem indivíduos responsáveis, cuidadosos e com recursos permitindo-os ser o que elas de fato são!
Estas crianças exigem dignidade e respeito. Elas lêem quais são as suas intenções para com elas, mais do que as suas palavras. São almas sábias dentro de corações jovens. Trate-as com o mesmo respeito e responsabilidade com que trataria a si próprio. Elas o respeitarão por esta forma de as orientar. Portanto, diga o que pretende e faça o que diz. Atue com integridade. Sirva de modelo para estes pequenos e eles crescerão como sementes de júbilo. Saber atuar dentro de uma ampla gama de alternativas é parte importante da disciplina das Crianças Índigo. Se você quer que elas aprendam a tomar decisões sábias, deve dar-lhes oportunidade de escolha, inclusive se as suas decisões não forem as mais sábias. E, a menos que estas decisões sejam uma ameaça para as suas vidas, a sua moral ou saúde, permita que elas experimentem as consequências dos seus próprios erros e das suas decisões erradas, por mais dolorosas que estaspossam ser.

Anúncios

5 comentários em “Agentes de mudança

  1. Salve , Salve, Salve Povo das Cores!…
    Saudações aos Índigos, Cristais e Tudo mais… rsrsrsrsrsrs…
    Vocês são Líderes Guerreiros…
    Atentem!…
    As forças de “Deus e do Demônio” vibram e giram simultaneamente dentro de vocês, isto é, o bem e o mal estão interagindo ao mesmo tempo dentro de vocês… Cabe a vocês… Professores e Mestres de si mesmos… Por meio da Sabedoria existente dentro de vocês… Equilibrarem e disciplinarem a própria energia, para que cada um de vocês crie a sua própria crença ou religião, seu próprio Poder, pois somente assim o “Deus” de Um respeitará o “Deus” do Outro… Se hoje ainda existem discórdias… é porque o velho pensamento ainda impõe cegamente que se creia ou acredite em determinado dogma , Tabu ou religião… Então!… Não é bom que muitos homens tenham uma única religião, o Bom é cada homem crie sua própria religião… A partir do momento em que se descobre o sagrado dentro de si é possível ver e sentir o sagrado dentro do outro. Vocês estão aqui, também, para porem fim aos Dogmas e Tabus do Velho Pensamento… É por isso que a Ousadia, a Coragem, a Inteligência e o Poder Pessoal de vocês estão a flor da pele.
    Eliminar conceitos e crenças idiotas, que só trazem o ódio e a discórdia, é “Uma” das missões (Desafios) do Povo das Cores…
    Se for do Interesse de vocês… Existem muitos desafios pela frente. Digo “Desafios”, pois os “Povo das Cores” é avesso às tarefas e comandos… Rsrsrsrsrsrss…Sei também que vocês abominam a frase… “Tem que ser assim”… rsrsrsrsrsrs. Pessoalmente, eu também não gosto… hehehe… Afinal, Guerreiros são guiados pelo próprio “Intento”.
    Caso Interessar… Seguem alguns Desafios.
    *Utilização da Sincronicidade
    *Redefinição do Universo como Energia Sagrada
    *Reconhecimento e Entendimento do Sagrado
    *Reconectar o “povo perdido” a Energia do Universo
    *Utilizar e ensinar a utilizar a própria energia, e jamais sugar a dos outros
    *Cultivar a Conexão Pessoal com o Sagrado, que leva ao auto conhecimento
    *Com o Conhecimento/Percepção será mais fácil descobrir os desafios.
    *Na busca da missão ou desafios descobrirão a intuição interior que vos mostrará aonde ir e o que fazer. E conforme vossas interpretações positivas, a intuição atrairá as pessoas certas e a um fluxo de coincidências (Sincronicidades), que abrirão as portas para a realização de vossas missões com êxito.
    *Quando um número suficiente de pessoas (Todos) entrarem nesse fluxo de evolução, sempre ligadas a Energia Sagrada, será possível a formação de uma nova cultura onde nossos corpos evoluirão a altos níveis de energia e percepção (inclusive com belas e fantásticas transformações físicas do DNA).
    *Essa nova jornada iniciou-se com a chegada do Povo da Cores, que seguem na Missão de se obter novos conhecimentos e entendimentos, que nos levarão ao ponto de energizarmos nossos corpos cada vez mais, de geração em geração, até enxergarmos e vivenciarmos o sagrado (este mundo divino e maravilhoso sempre existiu aqui e agora, apenas passaremos a percebê-lo e enxergá-lo através de outros sentidos e sentimentos, aí sim, eles deixarão de ser somente ficção e imaginação).
    Abraços com Força e Bons Fluídos de Poder para Vocês.

    JT.’. Coração de Águia – http://umxamanamaconaria.blogspot.com/

    ***

  2. Posso falar pelos meus filhos que são um Índigo e outro Cristal e eu mesma, Arco Íris!

    Não tem sido fácil entenderem-me e tb à eles. No entanto , eles deixam claro tudo que querem e sabem, e apreciam muito os limites,com explicações pautadas e não serem tratados com desrespeito. Os limites tem sido muito bem vindos pois suas energias ficam por conta das forças em atividade, portanto muitas vezes, dispersas.

    São muitas formas diferentes de lidarmos com eles, mas as experiências provam que nossa inteligência está em teste todos os momentos rsrsrs

    Um Aventura e tanto!

    Gratidão e Saudações à este Espaço maravilhoso e acolhedor!

    Doriana

  3. Amados irmãos na senda!
    Já obtivemos informações seguras da vinda e da existência desses seres luminares para nosso planeta.
    Agora só nos resta tirarmos proveitos dos seus ensinamento para que se opere as mudanças.
    Estou estudando com afinco para entender a 6a Sub Raça da 5a Raça Raiz.
    “Na senda do saber encontrarás a verdade”
    Carlos Salvador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s