Xamanismo

“Tudo na Terra tem um propósito, cada doença uma erva pra curar, cada pessoa uma missão a cumprir. Essa é a concepção dos índios sobre a existência”. (Christine Quintasket- Índia Salish)

1003866_221449824678712_7493004_n

Xamã e uma palavra de origem Tunguska (povo nativo da sibéria), designando uma pessoa que pode “voar” para outros mundos, entrar em um estado extático e ter acesso e contato com seus aliados (minerais, animais e vegetais) , seres de outras dimensões e espíritos ancestrais.

O Xamã é uma pessoa respeitada pela comunidade que lidera, com grande poder sobre os elementos da natureza e sabe que pode perder o poder a que está ligado se abusa ou o usa com fins que não sirvam a comunidade. As práticas de curas xamânicas são universais, é um legado do mundo espiritual para a humanidade. Não pode haver fronteiras.

Atualmente o xamanismo pode ser dividido em duas escolas. O xamanismo tradicional que segue tradições nativas e o neo-xamanismo que adapta a essência com práticas terapêuticas e linhas diversas numa realidade urbana.

Atualmente muitos xamãs, inclusive no Peru rezam pra Cristo e aceitam que Jesus foi um Xamã iluminado. Existem traços do Xamanismo em quase todas as religiões: no Budismo Tibetano, no Judaísmo, no Tantrismo, no Cristianismo.

HISTÓRIA

As raízes do xamanismo são arcaicas e alguns antropólogos chegam a pensar que elas recuem até quase tão longe quanto a própria consciência humana. Suas origens datam de 40.000 a 50.000 anos, na Idade da Pedra. Antropólogos têm estudado xamanismo nas Américas; do Norte, Central, Sul. Também na África, entre os povos aborígenes da Austrália, esquimós, Malásia, Senegal, no Tibete onde o xamanismo Bon segue a linha do budismo tibetano, ou seja, em todos os lugares ao redor do mundo. Seus traços estão presentes nas grandes religiões.

O primeiro tratado vem da Sibéria., esta fonte acredita que os homens/xamãs teriam emigrado durante as grandes glaciações seguindo um rebanho de renas. Eles passaram pelo estreito de Bering ou por uma ponte terrestre que ligava os 2 continentes e espalharam-se pelo mundo.  Encontram-se fenômenos xamânicos similares em todo mundo. Trata-se de um conjunto de práticas, evidentemente adaptadas a cada cultura , a cada crença, mas que em toda parte apresenta o mesmo conteúdo mágico, religioso e simbólico. Faz pensar que todos vieram de uma mesma fonte de conhecimento.

PRINCIPAIS IDÉIAS

O xamanismo aparece como um reflexo de um Grande Espírito que pode ter vários nomes. é honrando o criador e todas as suas criaturas, sejam pedras, animais, aves, plantas, peixes, insetos, águas, ventos e outras manifestações da natureza que compartilhamos a existência nesta vida. Essa consciência, esse alinhamento com as forças da natureza, transforma-se em poder de cura e expande habilidades psíquicas através da reconexão com a vida, com o Sagrado, com o mistério da criação.

No sentido do “religare” pode ser considerada uma religião, mas o xamanismo não é como um conjunto de ritos específicos que seguem seus mestres máximos como cristianismo (Cristo), budismo (Buda), islamismo( Maomé) , Taoísmo (Lao- Tsé), etc; cujas práticas são determinadas e que possuem livros sagrados de conduta em todos os lugares do mundo

O xamanismo se insere de acordo com a crença espiritual/religiosa local, o pensamensamento xamânico ensina-nos que tudo que acontece através da vontade soberana. Cada evolução vem ao seu tempo. Não se deve apressar o rio, mas aprender a tolerância e a paciência, um grande aprendizado. Não mudamos as forças do Universo, mas aprendemos a viajar nos ventos.

O xamanismo traz a consciência de que existe uma energia cósmica vital que está em constante movimento e é absorvida principalmente pela respiração e alimentação. Algumas tribos americanas chamam esta força vital de “mana”. Místicos do oriente a chamam de “prana”, os chineses de “chi” , os japoneses de “ki”

O xamã é sempre um figura dominante , mas não um avatar, profeta ou santo. Exercem as funções de curandeiros, líderes religiosos, conselheiros e terapeutas ao mesmo tempo. Medicinam religião e sabedoria, psicologia ou melhor: Corpo, espírito, mente  e emoções.

O xamã compreende o círculo sagrado da vida e recomenda, ajuda na cura, ensina o que é necessário para o bem da comunidade. Coloca sua comunidade em primeiro lugar.

O xamã é aquele que enfrentou sua sombra, aquele que enfrentou e venceu o medo da insanidade, da solidão, do orgulho, a vaidade, os vícios, e o passar por várias mortes em vida. Escolhe-se tornar um curador e visionário ao serviço das pessoas.

Os xamãs têm o poder de se comunicar e interagir com os espíritos da natureza e dos seus antepassados, com o objetivo de curar a pessoa doente ou possuída por espíritos maléficos.

O xamã atua como canal de cura. Tem o conhecimento do poder das plantas, pedras , dos espíritos dos animais e seres da natureza. O caminho xamânico conduz a  um relacionamento de amor com Mãe Terra. Não é possível praticar o verdadeiro xamanismo sem incluir os cuidados com a preservação da natureza, da vida em todos os reinos  em nosso planeta.

O foco das práticas xamânicas centra-se nos ritmos cíclicos da natureza: nascimento, morte e renascimento, a complementariedade no masculino e feminino, o contato pessoal com o ambiente da terra e com as forças da natureza, com o sol, a lua, as estrelas.

Utiliza em seus trabalhos de limpeza e de reequilíbrio energético instrumentos como o chocalho, tambor, flauta,cachimbo, pedras e cristais, ervas, danças e viagens xamânicas. Nessas viagens entramos em contato com a nossa essência e o nosso poder.

Os xamãs creem que possuímos todos uma força interior que podemos utilizar a nosso favor. Esta força vem codificada geralmente na Energia de um animal, que chamamos de animal de poder e ao conhecê-lo devemos prestar atenção nas suas características, habilidades e sutilezas, pois será através delas que o poder pessoal poderá se manifestar.

O xamanismo é universal e isto compreende que todos fazem parte da grande família humana e que tudo está interligado.

Quando percebemos a conexão Universal entre nós e todos os que viveram e que estamos todos ligados, conectados, compreendemos que todas as histórias fazem parte da nossa história. A consciência da conexão é vital ao aprendizado da convivência mútua. Ninguém vence sozinho. Todos temos a necessidade de nos conectar com algo fora de nós, com nossos companheiros de caminhada e com algo maior que nós todos.

No xamanismo, procuramos aprender com as vozes dos ancestrais, dos velhos, das tradições, das crenças.

Esse aprendizado é básico para podermos traçar o mapa de nosso caminho de acordo com o livre arbítrio.

Anúncios

2 comentários em “Xamanismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s